Saúde urinária no gato

salud-urinaria-gatos

Um dos problemas mais comuns no gato é urolitíase – nome dado pelos veterinários aos cálculos urinários – e cujos sintomas mais comuns são sangue na urina, dificuldade ou dor ao urinar, micções frequentes e de pequeno volume e obstrução da uretra. A micção inapropriada é também frequente, ou seja, o gato urina fora da areia. Nesse caso, a primeira coisa a fazer é consultar um veterinário.

Regra geral, os cálculos urinários são formados na bexiga, devido a uma concentração elevada de certos componentes na urina, como a estruvite e o oxalato.

Cálculos de estruvite
Os principais fatores de risco para cálculos de estruvite, para além da predisposição da própria raça, são a idade, o sexo, a esterilização, o excesso de peso e o sedentarismo.

Outros fatores que podem levar aos cálculos de estruvite são a presença de altas concentrações na urina de magnésio, amónio e / ou fosfato, uma urina muito densa (ou seja, pouco diluída, tal como é bastante comum nos gatos), um pH ácido da urina e a obesidade.

Além disso, as infecções do trato urinário podem provocar cálculos de estruvite, apesar de estas infecções serem mais frequentes nas fêmeas, já que os machos possuem uma uretra longa e estreita, o que reduz as possibilidades de infecção.

O tratamento de cálculos urinários deverá ser determinado pelo veterinário, contudo, é quase certo de que será necessário um cuidado nutricional adaptado, que é garantido através de um alimento capaz de dissolver os cálculos de estruvite. Para isso, é necessário aumentar o volume e a diluição da urina, reduzindo o seu pH e controlando o teor de magnésio, de amónio e / ou de fosfato.

Assim, os alimentos húmidos são recomendados, uma vez que o aumento da ingestão de água ajuda na prevenção da supersaturação da urina, especialmente nos gatos que bebem pouca água.

Outras medidas destinadas a promover o consumo de água incluem garantir que o gato tem água fresca e limpa sempre disponível, manter a sua areia limpa, promover o exercício e evitar o stress e o excesso de peso.

Cálculos de oxalato
Os cálculos de oxalato de cálcio são tão comuns como os de estruvite e o seu principal fator de risco é a sobressaturação da urina por cálcio e oxalato, não sendo o pH determinante. Outra característica importante dos cálculos de oxalato, é a impossibilidade de serem diluídos, tendo, por isso, de ser extraídos. Ainda assim, é possível preveni-los através de uma alimentação adequada, sendo uma dieta adaptada bastante eficaz na não formação dos mesmos.

Outros fatores de risco incluem a idade, o sexo, a esterilização, o excesso de peso, o sedentarismo e a predisposição da própria raça, já que algumas raças apresentam uma maior tendência para a formação de cálculos urinários de oxalato de cálcio.

De igual forma, também um nível elevado de cálcio na urina e um baixo consumo de água, ajudam na formação destes cálculos. Nesses casos é bastante eficaz dar ao gato um alimento adaptado para a diluição da urina, com uma baixa concentração de oxalato. Adicionalmente, tão importante quanto a composição dos alimentos para o tratamento dos cálculos de oxalato de cálcio, é que o gato tenha água fresca e limpa sempre à sua disposição, mas se, ainda assim, o gato não beber muito, então poderá dar-lhe alimentos húmidos ou humedecer os croquetes com água.

Lembre-se, se observar que o seu gato lambe com maior frequência a zona genital, adota posturas estranhas quando vai à areia ou aparenta sentir dor ao urinar, deve consultar o seu veterinário. Ele saberá dizer-lhe como proceder.