listbox

Rafeiro do Alentejo

  • Nome da raça: Rafeiro do Alentejo
    Classificação: Gr. 2, Secção 2.2 (Molossóides, tipo Montanha. Sem prova de trabalho)
    Nome de origem: Rafeiro do Alentejo
    Tamanho: Gigantes
    Outros nomes:
  • Altura ao garrote machos:

    66-74.

    Peso machos:

    45-60 kg.
  • Altura ao garrote fêmeas:

    64-70 cm.

    Peso fêmeas:

    35-50 kg.
  • País de origem:

    Portugal
Imagem doRafeiro do Alentejo

Características físicas

Volumosa, quase maciça, proporcionada ao seu tamanho; larga na parte posterior do crânio, mais estreita e menos convexa na fronte. Os eixos superiores crânio faciais moderadamente divergentes.

Região craniana
Crânio: largo; abaulado nos dois eixos; arcadas supraciliares não salientes; sulco frontal pouco pronunciado entre e acima dos olhos; protuberância occipital pouco marcada; as faces laterais são bem musculadas. Depressão nasal frontal (Stop) pouco pronunciada.

Região facial
Trufa: oval, com a extremidade ligeiramente truncada de cima para baixo e de diante para trás; narinas bem abertas de cor preta. Chanfro: direito, com corte transversal abaulado. A base é larga e alta, estreitando moderadamente até à extremidade; o chanfro é mais curto que o crânio. Lábios: pretos, ligeiramente arredondados à frente, sobrepostos, bem rasgados; espessura média; de perfil inferior ligeiramente curvo. Maxilas/dentes: fortes e bem desenvolvidos; articulação em tesoura, sendo tolerada a articulação em pinça. Faces: Ligeiramente marcadas com região masseterina saliente.
Áreas do cão
Pequenos; de forma elíptica, à flor da pele, castanhos (de preferência escuros). Pálpebras de pigmentação escura, firmes e acompanhando a forma do globo ocular. Expressão calma.
Áreas do cão
Colocadas a média altura, pouco móveis, pequenas, dobradas e pendentes. A base é estreita; o comprimento é igual ou ligeiramente superior à largura. Triangulares e arredondadas na extremidade. Quando o cão está atento, as orelhas ficam dobradas, mantêm-se direitas na base e as dobras tornam-se mais marcadas no sentido longitudinal.
Áreas do cão
Possante; bem musculado, o comprimento é ligeiramente superior à altura ao garrote, volumoso. Linha Superior: direita, quase horizontal, tolerando-se uma ligeira inclinação da frente para trás. Garrote: pouco saliente, bem ligado ao pescoço. Dorso: ligeiramente mergulhante, quase horizontal. Lombo/Rim: de comprimento médio; direito e largo; bem musculado. Garupa: ligeiramente descida; de comprimento médio; larga e musculada, em proporção à corpulência. Peito: largo; bem descido, à altura do cotovelo ou ligeiramente abaixo. Peitoral: largo, muito pouco marcado. Costelas: bem arqueadas; ligeiramente inclinadas para trás. Linha Inferior e ventre: o esterno é quase horizontal; o ventre não é arregaçado, e prolonga a linha do esterno.

Pescoço
Boa saída de pescoço; direito; curto; forte; com uma só barbela (simples) de espessura regular e em proporção com o tamanho do cão.
Áreas do cão
Membros anteriores: fortes, afastados, bem aprumados de frente e de lado. Ombros: fortes; de comprimento médio; bem desenvolvidos e musculados; angulação escapulo-umeral próxima dos 105º. Braços: fortes; de comprimento médio; inclinados e musculados. Cotovelos: Encostados ao tórax, nem virados para dentro nem para fora; angulação úmero-radial entre 130º e 135º. Antebraços: verticais; compridos; fortes; bem musculados. Carpos: espessos; com boa articulação. Metacarpos: de comprimento médio; espessos; ligeiramente inclinados. Mãos: os dedos são grossos, fechados (não afastados) e ligeiramente encurvados (arredondados); unhas fortes, variando de cor conforme a pelagem; as almofadas são espessas e resistentes.

Membros posteriores: fortes; afastados; bem aprumados vistos de trás e de lado. Coxas: Compridas; largas; musculadas mas sem exagero; angulação coxo-femoral cerca de 105º. Joelhos: articulações fortes; na linha do corpo sem desvios para fora; angulação femuro-tibial entre 125º e 130º. Pernas: fortes; moderadamente inclinadas; de comprimento médio; bem musculadas. Tarsos: Fortes; secos, de altura média; com angulações tíbio-társicas cerca de 140º. Metatarsos: grossos, de comprimento e altura médios; muito ligeiramente inclinados; podem apresentar presunhos simples ou duplos. Patas: idênticas às mãos.
Áreas do cão
Pelo curto ou preferencialmente de meio comprimento; espesso, liso e denso, regularmente distribuído até aos espaços interdigitais.
Áreas do cão
De inserção média no prolongamento da garupa; espessa na base, pode ser ligeiramente encurvada ou voltada na extremidade, mas não quebrada; comprida. Em repouso, cai pelo menos até ao jarrete, de preferência um pouco abaixo; quando em ação pode levantar e enrolar sem se apoiar na linha superior.
Áreas do cão
De cor preta, lobeira, dourada ou amarela, tigradas ou não, sempre com marcas brancas; branca com marcas das cores precedentes.
Áreas do cão

Informação geral

Fotos