listbox

Cão de Castro Laboreiro

  • Nome da raça: Cão de Castro Laboreiro
    Classificação: Gr. 2, Secção 2.2 (Molossóides, tipo Montanha. Sem prova de trabalho)
    Nome de origem: Cão de Castro Laboreiro
    Tamanho: Grandes
    Outros nomes:
  • Altura ao garrote machos:

    58-64 cm (tolerância de + 2 cm).

    Peso machos:

    30-40 kg.
  • Altura ao garrote fêmeas:

    55-61 cm (tolerância de + 2 cm).

    Peso fêmeas:

    25-35 kg.
  • País de origem:

    Portugal
Imagem doCão de Castro Laboreiro

Características físicas

Tamanho médio, mais leve que empastada; seca, sem ser descarnada; a pele é bem carnuda mas sem rugas; comprida, aproximando-se do retângulo.

Região craniana
Crânio: moderadamente desenvolvido, ligeiramente saliente e medianamente largo. Os eixos crânio-faciais são ligeiramente divergentes com um perfil aproximando-se do retilíneo. As arcadas supra-ciliares são pouco pronunciadas com um sulco frontal quase impercetível; a protuberância occipital é pouco pronunciada. Depressão nasal frontal (Stop) pouco acentuada, mais distante da protuberância occipital do que da trufa.

Região facial
Trufa: bem desenvolvida, grande, em linha com o chanfro. As narinas são bem abertas. A trufa é sempre preta. Chanfro: comprido; direito; forte e adelgaçando-se gradualmente para a extremidade, sem ser estreito nem pontiagudo. Lábios: bem rasgados, com as comissuras médias e pouco aparentes; nem carnudos; nem pendentes. As mucosas do palato (céu-da-boca) e os bordos labiais são fortemente pigmentadas de preto. Maxilas/dentes: potentes, bem musculadas e bem articuladas. Dentição completa, dentes brancos, fortes, adaptando-se bem e bem implantados. Articulada em tesoura, sendo aceite em pinça. Faces: planas, convergindo moderadamente para a extremidade do chanfro mas sem adelgaçar.
Áreas do cão
Médios, amendoados, oblíquos, à superfície da órbita, nem proeminentes nem encovados. Castanhos, que podem ir desde o castanho claro nas pelagens mais claras até ao castanho-escuro, quase preto, nas pelagens mais escuras. A expressão é relativamente severa. O bordo das pálpebras é preto.
Áreas do cão
Colocadas relativamente alto, caindo natural e paralelamente, de cada lado da cabeça. Finas e quase triangulares, arredondadas na extremidade; de tamanho médio (comprimento igual à largura). Quando o cão está atento, as orelhas estão viradas para a frente.
Áreas do cão
Linha Dorsal: horizontal ou ligeiramente mergulhante. Garrote: bem ligado ao pescoço e tronco. Dorso: comprimento médio; forte; mais comprido que o rim. Lombo/Rim: curto; largo; bem musculado, liga-se de uma forma harmoniosa com a garupa. Garupa: curta, larga, bem musculada, com suave inclinação. Pode evidenciar uma leve predominância em relação à altura ao garrote. Peito: de forma oval, com altura e largura moderadas. Linha inferior e ventre: apreciável inclinação do esterno às virilhas; ventre muito pouco volumoso, mostrando uma diferença sensível de nível entre as regiões do esterno e do ventre.

Pescoço
Bem ligado ao tronco e à cabeça dando a esta última um porte altivo; curto; direito; bem desenvolvido e de uma espessura proporcionada; sem barbela.
Áreas do cão
Membros anteriores: fortes e bem musculados. Muito correto de aprumos, vistos de frente e de perfil; ossatura bem desenvolvida. Ombros: articulações bem desenvolvidas. O ângulo escápulo-umeral é médio. Braços: bem desenvolvidos com músculos poderosos. Antebraços: direitos e diminuindo gradualmente de cima para baixo, ossatura bem desenvolvida, aproximando-se da forma cilíndrica. Metacarpos: nem muito compridos nem muito inclinados. Mãos: proporcionais ao tamanho e mais arredondadas que compridas, quase pés de gato. Dedos grossos, bem fechados, naturalmente encurvados, sem virarem para fora nem para dentro; unhas bem desenvolvidas, pretas ou cinzento-escuro, lisas, rijas, moderadamente usadas. Almofadas espessas e duras.

Membros posteriores: fortes e bem musculados. Bem aprumados vistos de trás; ossatura bem desenvolvida. Coxas: bem desenvolvidas cobertas de músculos poderosos, bem visíveis por detrás. Joelhos: articulação fémur-tibial moderadamente aberta. Pernas: ossatura bem desenvolvida, bem musculadas. Jarretes: colocados alto; inclinam-se ligeiramente para frente; bem desenvolvidos com articulação tíbia-tarso moderadamente aberta. Metatarsos: ossatura bem desenvolvida de forma quase cilíndrica. Os presunhos podem ser simples ou duplos. Patas: Em tudo idênticas às mãos.
Áreas do cão
Curto sobre o corpo (5 cm aproximadamente); sem sub-pelo. Quase baço, liso, bem acamado em quase todo o corpo e muito espesso. Em geral o pelo é mais curto e mais denso na cabeça e nas orelhas, onde é mais fino e macio, e nos membros debaixo do cotovelo e do jarrete. É espesso e comprido sobre as nádegas, as quais são muito peludas; é resistente e até rude ao toque.
Áreas do cão
Natural, de inserção mais alta do que a média, espessa na base; em repouso, desce até ao jarrete e cai entre as nádegas que são bem peludas mas sem as tocar. É coberta de um pelo espesso e comprido sobretudo na sua face inferior, o que lhe confere um aspeto mais espesso ao meio; o último terço é particularmente peludo na face inferior. Tem uma forma graciosa em cimitarra e normalmente tem um porte baixo. Quando o animal está atento, a cauda ultrapassa a linha superior, inclina-se para cima, para a frente e um pouco para o lado mas nunca para baixo tocando o dorso.
Áreas do cão
A cor cinzenta-lobo (lobeiro) é a mais difundida e a cor preferida é a “cor do monte”, assim denominada pelos autóctones e considerada pelos criadores da região de Castro Laboreiro como uma característica da raça. É uma pelagem tigrada cuja cor de base é composta por diferentes tonalidades de cinzento, cor de carvão mais ou menos escuro. É típico de um pelo que comporta três cores, desde a cor da pinha (pinheiro), ao vermelho e ao mogno. Os raios podem ser mais ou menos escuros sobre as diferentes partes do corpo: mais escuros sobre a cabeça, dorso e ombros, moderadamente escuras sobre o tronco, a garupa e as coxas, depois mais claro sobre o ventre e por baixo dos membros. É admitida uma pequena marca branca sobre o peitoral.
Áreas do cão

Informação geral

Fotos