Diarreia nos gatinhos

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

O sistema digestivo do gatinho é muito sensível. Por isso, durante esta etapa da sua vida é muito provável que sofra de algum tipo de problemas que provoquem diarreia, a qual pode ser definida como uma alteração da frequência, consistência e volume dos movimentos intestinais e das fezes.

Todo o trajeto digestivo pode ficar afetado por inúmeros problemas, desde a entrada do alimento na boca até à sua saída, através de excrementos, pelo ânus.

 

Diarreias com origem no intestino delgado

As perturbações do intestino delgado dos gatinhos são frequentes devido, entre outras razões, ao grande número de enteropatias agudas que os podem afetar. Entre as principais causas destas alterações temos as mudanças alimentares (intoxicação, corpos estranhos, alimentos desadequados, excessos alimentares…), agentes infecciosos, parasitas, vírus, fármacos… Todos com um sintoma comum, a diarreia.

Para se compreender melhor os mecanismos da diarreia, veremos os que são mais habituais em gatinhos:

 

Diarreia osmótica e má absorção

É o tipo mais frequente em animais de companhia e pode ser produzida graças à presença de nutrientes que não são absorvidos na luz intestinal, o que desencadeia uma difusão passiva de água até à luz intestinal, resultando numa diarreia líquida ou fezes moles. Esta diarreia deve-se à má digestão, absorção e alimentação em excesso. Este tipo de diarreia cura-se, geralmente, após 24 a 36 de jejum.

 

Diarreia secundária devido à alteração da permeabilidade da mucosa

A barreira de permeabilidade intestinal é formada por uniões epiteliais, vasos linfáticos, capilares sanguíneos, assim como pelo sistema imunitário intestinal. A presença de alguma perturbação nestas estruturas pode dar origem a este tipo de diarreia.

As fezes podem ter sangue, sendo que, neste caso, a dieta pode não ser suficiente para resolver este problema.

 

Gastroenterite

A inflamação aguda do intestino delgado (enterite) está sempre associada à gastrite aguda, sendo que o processo é conhecido e tratado como gastroenterite aguda, uma das doenças mais comuns nos nossos animais de companhia. As infeções, intoxicações e a ingestão desadequada dos alimentos estão entre as principais causas.

Os gatos com gastroenterite aguda apresentam, geralmente, vómitos e diarreias. Em muitos casos, estes animais ficam deprimidos e sem apetite. No caso dos cachorros, uma gastroenterite sem tratamento pode colocá-lo em risco de vida.

O problema principal será a desidratação, pelo que o tratamento deverá consistir na ingestão de muitos líquidos. Se o gato não vomitar, a água ser-lhe-á dada por via oral. Contudo, se a sua condição não o permitir, será necessário hidratá-lo por via venosa.

 

Diarreias com origem no intestino grosso

A colite é o distúrbio mais comum entre os problemas que afetam o intestino grosso dos animais de companhia. Este distúrbio pode ser provocado por infeções, intoxicações e alimentação desadequada.

As causas alimentares são, normalmente, as mais frequentes, por exemplo: alterações da dieta, introdução de alimentos ricos em gorduras, adição de carne na alimentação comercial, a ingestão de alimentos destinados ao consumo humano e o acesso ao lixo. Como podemos verificar, estas são geralmente as causas frequentes, mas facilmente evitáveis.

O jejum de alimentos sólidos, bem como o acesso a água, durante 24 a 48 horas reduz ou resolve a diarreia, na maioria dos casos de diarreia aguda do intestino grosso .

Como pudemos constatar, a seleção de um alimento adequado e específico para o nosso gatinho prevenirá inúmeras complicações, pois através de uma seleção adequada, bem como de uma administração correta de alimentos, o aparelho digestivo do nosso pequeno felino permanecerá em boas condições.