Cuidados e manutenção do gatinho

Tudo o que acontece a um gatinho que está a crescer tem uma repercussão importante na sua vida adulta. Por isso, se quer garantir-lhe uma boa qualidade de vida, deve conhecer os vários aspetos relacionados com os cuidados básicos e a sua higiene. A seguir, ajudamo-lo a resolver questões tão importantes para o seu novo gatinho, como por exemplo, o território, a segurança dentro de casa, o asseio e a atenção que deve prestar aos seu olhos, dentes, nariz e unhas.

icono-territorio-cuidados-mantenimiento-gatito

O gatinho e o seu território

O gato é um animal muito apegado ao seu território. Por isso, para ter uma vida equilibrada, precisa de um ambiente estável e com as características adequadas. Ofereça ao gatinho a possibilidade de dispor de várias zonas onde possa realizar as suas variadas atividades:

  • Zona de alimentação. Deve ser um espaço calmo e não estar perto da caixa sanitária. Recomenda-se evitar a cozinha e a sala para não confundir os nossos pratos com os dele.
  • Zona de brincar. Será o espaço maior e deve ser propício para brincar, saltar, trepar, etc. Na verdade, praticamente toda a casa se transforma num lugar adequado para brincar, especialmente para os gatinhos. Clique para conhecer a importância da brincadeira na sua aprendizagem.
  • Zona de descanso. Deve ser calma, quente e confortável, um lugar onde se sinta em segurança. É normal que o gato escolha alguma zona perto de uma fonte de calor (aquecedores, janelas onde bate o sol) ou perto de nós, inclusive o nosso colo. Dado que o sono é primordial para a sua saúde, esta zona é muito importante.
  • Zona de eliminação. É a parte da casa onde vai colocar a caixa de areia. Deve estar num determinado lugar, sempre no mesmo sítio (a não ser que a mudança seja estritamente necessária), numa zona calma e afastada da comida e das zonas de descanso. A areia deve estar limpa, por isso é importante que seja mudada regularmente.

Se clicar neste link, vai encontrar mais informação sobre os territórios do gato.

icono-hogar-cuidados-mantenimiento-gatito

Um lar seguro para o seu gatinho

Ainda que não se dê conta, existem muitos perigos dentro de casa e os descuidos podem ser terríveis para a integridade física do seu gatinho. Devemos tomar uma quantidade de precauções e retirar do alcance dele uma série de elementos quotidianos:

  • Cabos e tomadas. O gatinho pode brincar com eles e mordiscá-los e, consequentemente, queimar-se, eletrocutar-se ou estrangular-se.
  • Sacos de plástico. Os gatos gostam de brincar com eles e até encontram forma de se esconder no seu interior, mas também podem ficar presos ou asfixiados.
  • Plantas tóxicas. Muitas das plantas de interior e de exterior que temos nas nossas casas são tóxicas para o seu gatinho, capazes de provocar perturbações digestivas, neurológicas, cardíacas ou dermatológicas. Algumas são tão comuns como a poinsétia (manhã de páscoa), as hortênsias, as adelfas, as azáleas, ou os crisântemos, só para citar algumas. No entanto, existem muitas mais plantas perigosas para o seu gatinho.
  • Janelas e varandas. Apesar das janelas e das varandas serem uma forma muito boa de o gato se entreter a olhar para a rua ou de permitirem um determinado acesso ao exterior, também significam um risco de queda. Não confie, pensando que os gatos são muito ágeis e têm “sete vidas”. Tenha cuidado com as quedas em altura! São uma urgência veterinária de primeiro grau.
  • Agulhas e linhas. Ao brincar com a linha enfiada na agulha pode acabar por engolir também a agulha, com consequentes danos internos.
  • Esconderijos perigosos. Lembre-se que os gatos adoram esconder-se nos armários, nas gavetas, na máquina de lavar a roupa e noutros espaços fechados e que se sentem atraídos por estes: esteja atento para evitar sustos e acidentes.

Se, mesmo assim, precisar de usar primeiros socorros para o seu gatinho, recomendamos-lhe o nosso artigo sobre este tema.

icono-aseo-cuidados-mantenimimiento-gatito

O asseio do gatinho

Os gatinhos são animais muito asseados, que costumam saber de uma forma instintiva como devem usar a caixa sanitária, como se devem lavar e, em resumo, manter-se bem asseados e limpos. No entanto, também o pode ajudar a prevenir problemas de saúde.

  • Caixa sanitária. Para facilitar-lhe o uso correto da caixa com o chão absorvente, o mais importante é a localização: coloque-a num lugar calmo e acessível, sem demasiado movimento ou barulho; um lugar “íntimo” e afastado da comida, da água e de possíveis lugares de descanso do gato. Se o seu gatinho deixar de usar a areia de repente, consulte o veterinário.
  • Escovagem e asseio. Juntamente com o sono, o asseio é uma das grandes prioridades. Normalmente fá-lo com a língua, mas também pode ajudar com as patas dianteiras: humedece-as com a língua e assim servem-lhe de “esponja” para o asseio das zonas onde não chega de outra forma. Apesar deste hábito tão próprio do gato, recomenda-se que também o escove para eliminar o pelo morto, habituando-o desde o primeiro instante, já que:
    • É vantajoso para o estado da pele e do pelo.
    • Ajuda a diminuir a ingestão de pelo e, como consequência, diminui a formação de bolas de pelo no aparelho digestivo e os transtornos associados.
    • A escovagem periódica é imprescindível nos gatos de pelo comprido, como por exemplo, o Maine Coon, o Bosques da Noruega ou o Persa, porque formam nós com muita facilidade.
  • Banho. À exceção dos gatos de pelo comprido, como por exemplo, o Persa, o Maine Coon ou o Bosques da Noruega, não é preciso dar banho ao gatinho, a não ser que se tenha sujado por algum motivo. Mesmo assim, no caso de querer dar banho ao seu gato periodicamente, é preciso que ele se habitue desde pequeno; caso contrário, vai ser uma “missão impossível”.
    • Consulte o seu veterinário para saber se pode dar banho ao seu gatinho, já que isso não é conveniente até que ele tenha tomado todas as vacinas.
    • É importante cortar-lhe as unhas antes, utilizar um champô específico para gatos, ter muito cuidado com os ouvidos e os olhos e, ao acabar, secá-lo muito bem com uma toalha ou com um secador para não apanhar frio.
    • Se o seu gato não o deixa dar-lhe banho e precisa mesmo de limpá-lo, pode fazer isto humedecendo um pano de microfibra com água com champô para gatos muito diluído; passe-o pela zona que quer limpar com muita suavidade, como se o estivesse a acariciar. Assim que estiver limpo, deve fazer a mesma coisa com outro pano ou uma toalha humedecida em água limpa para retirar o pouco champô que possa ter ficado no pelo e na pele.
icono-cuidado-especifico-ojos-oreja-nariz-mantenimiento-gatito

Vamos por partes! Cuidado específico com os olhos, orelhas e nariz do gatinho

Certifique-se de prestar especial atenção a determinadas partes do seu gatinho que precisam do seu cuidado para estarem limpas e saudáveis. Os olhos e o nariz do gatinho têm determinadas peculiaridades, descubra aqui os aspectos chave.

  • Cuidado dos olhos. Quanto mais os gatos tiverem o focinho achatado, mais lacrimejam, pois a conformação dos condutos lacrimais não permite drenar corretamente a lágrima. Os mais afetados são os gatos Persas, aos quais é preciso limpar a zona para evitar que a pele se irrite. Se, além disso, o gato é branco, o excesso de lágrima costuma fazer com que o pelo adquira uma cor castanha avermelhada.
    • Existem produtos específicos para a limpeza ocular que, se aplicados com frequência, ajudam a diminuir essa coloração.
    • Não deixe estes cuidados para quando o seu gatinho for adulto; pelo contrário, comece a fazê-los assim que chegar a casa para que se habitue a eles o mais cedo possível.
  • Limpeza das orelhas do gatinho. Recomenda-se limpar os ouvidos ao gatinho uma vez por semana, com gazes húmidas ou toalhetes específicos para isso.
  • Cuidado do nariz do gatinho. Alguns gatos podem ter uma secreção seca na borda dos orifícios nasais, que pode limpar facilmente com um bocado de algodão ou com um lenço de papel humedecido em água morna.
    • É importante vigiar o nariz do gatinho porque se estiver seco ou cheio de mucosidades, deve consultar o veterinário.
icono-unas-dientes-mantenimiento

Unhas e dentes do gatinho em perfeito estado

Limpar os dentes e cortar as unhas ao seu gatinho é possível, sabia? Nos dois casos, habituá-lo desde pequeno e ter paciência são as chaves para poder realizar estas rotinas durante a sua vida inteira.

  • Corte das unhas do gatinho. Tal como acontece com a escovagem, deve acostumá-lo a cortar as unhas desde muito pequeno e de uma forma gradual, sem pretender cortá-las todas no primeiro dia.
    • Siga estes conselhos para que cortar as unhas seja uma rotina plenamente aceite e aprenda a cortá-las neste vídeo.
    • Apesar de não chegar a substituir completamente o corte das unhas, na altura de salvaguardar os espaços da casa onde ele as aguça, o uso de um coçador como zona para “aguçar e marcar” ajuda o gato a desenvolver esse instinto natural. Encontre o coçador ideal no seguinte artigo.
  • Cuidado dental. Dentição dos gatinhos: os dentes de leite aparecem a partir da terceira e até à sexta semana de idade e vão ser substituídos a partir dos 4 meses.
    • Perante qualquer dúvida durante este processo – como por exemplo, que os dentes do gatinho nasçam torcidos ou o que é preciso fazer quando está a mudar os dentes – consulte o veterinário.
    • Sabe que um gato pode habituar-se a que lhe escove os dentes? Só precisa de ter paciência, uma escova especial para gatos e começar quando ele ainda for muito novo.