Como cortar as unhas ao gato?

¿Cómo cortar las uñas al gato?Quantos de nós não nos deparamos frequentemente com um problema quando queremos cortar as unhas ao gato? Provavelmente muitos, certo?

Todos os veterinários conhecem os martírios que o dono enfrenta quando tem de fazer algo que o gato não gosta ou tem medo. Lidar com um animal com unhas afiadas e garras não é nada fácil.

Os seguintes conselhos podem ajudá-lo a tornar um pouco mais fácil a tarefa de cortar as unhas ao gato.

1. Habituá-lo a que lhe toquem e agarrem as patas

O ideal é começar a habituar o gato a ser tocado nas patas o mais cedo possível. Quanto mais cedo iniciar esta aprendizagem, melhor, pois, de um modo geral, os gatos não gostam muito que lhes toquem nas patas.

Podemos começar por simplesmente habituar o gato a estar sentado no nosso colo (dando-lhe uma recompensa sempre que estiver nesta posição). Assim que o gato estiver confortável no colo, poderemos começar a tocar-lhe ligeiramente na parte superior das patas (a parte mais próxima ao corpo), sem agarrar as mesmas, dando-lhe uma recompensa sempre que o fizermos.

Depois, podemos ir aproximando estes toques à zona dos dedos. Inicialmente, esta aproximação deve ser breve e muito subtil. Depois, se este passo correr bem, podemos ir tocando nas patas de uma forma mais “descarada” e, em seguida, levantá-las do chão por um instante para, finalmente, agarrar cada uma das patas durante mais tempo e segurá-las entre as nossas mãos.

Por último, não nos podemos esquecer de que é necessário ganhar alguma prática em “extrair” as unhas para as podermos cortar facilmente. Isto também é feito de forma gradual, de modo a não enervar o gato.

É muito importante não esquecer as recompensas em cada uma das fases referidas. Quando o gato tolerar perfeitamente a situação, estas podem ser retiradas gradualmente.

2. Habituá-lo ao contacto com o corta-unhas

O corta-unhas que utilizamos para cortar as unhas dos gatos é metálico e pode estar muito frio, piorando a sensação desagradável que o gato sente. Deste modo, pode ser boa ideia aquecê-lo entre as mãos, para que tenha uma temperatura adequada.

Por outro lado, antes de o usar para cortar as unhas, devemos habituar o gato ao seu toque, apoiando o corta-unhas sobre as suas patas, deslizando-o por estas, etc.

3. Cortar as unhas, uma de cada vez

Nunca devemos cortar todas as unhas do gato de uma só vez. Se o fizermos, estaremos a “obrigar” o gato a estar quieto e passivo por muito tempo, aumentando as probabilidades de tornar esta experiência desagradável.

É muito melhor cortar somente uma unha, recompensar o gato por se portar bem e deixar que se vá embora ou mesmo brincar um pouco com ele. Depois de algum tempo ou no dia seguinte podemos cortar-lhe outra unha, e assim sucessivamente.

Caso se trate de um gato que não deixa ser agarrado, o processo referido anteriormente continua a ser válido, com a particularidade de se ter de avançar muito mais lentamente e em passos mais pequenos, repetindo mais vezes cada exercício.

Se, no decorrer desta habituação, necessitarmos de lhe cortar as unhas, poderemos recorrer à clínica veterinária ou ao cabeleireiro de animais para esta operação ser efetuada por um profissional, utilizando as técnicas e as ajudas que achar mais convenientes. Deste modo, evitaremos perder o que conquistámos com os exercícios lhe foram propostos.

Pablo Hernández. Etólogo veterinário