Conselhos de treino para gatinhos

imagen-cabecera-consejos-adiestramiento-gatitos

Educar o gatinho adequadamente é fundamental para uma convivência feliz para o resto das vossas vidas. Pode querer ensinar-lhe truques e não consiguir, porque o gato não é obediente como o cão, mas se seguir o método adequado de certeza que conseguirá fazer mais daquilo que imagina.

As pautas que deve seguir quando quiser que o gatinho tenha o comportamento desejado, como por exemplo, fazer as necessidades na areia ou dormir a noite toda, requerem aplicar métodos adaptados ao gato e muita, muita paciência.

Como educar um gatinho

A melhor maneira de treinar um gatinho difere consideravelmente da que se segue para educar um cão. O gato é uma espécie que evoluiu para viver de forma independente e o cão é uma espécie gregária, duas formas de vida que determinam o comportamento de cada uma delas.

Para que a aprendizagem do gatinho seja adequada, tenha em consideração a importância da sociabilização, utilize modos suaves e faça uso de condicionantes indiretos para dissuadí-lo.

  • Quando começar a educar um gatinho. O gatinho começa a aprender quando nasce, no entanto há uma fase de relação com o ambiente que o rodeia durante a qual o gatinho está mais recetivo a aprender e esta vai desde a segunda até à sétima semana de vida – é a fase de sociabilização do gatinho. Durante este período ele deve ter o maior número possível de experiências diferentes, para que lhe seja mais fácil abordar todas as novas experiências que terá ao longo da vida.
  • Modos suaves. O treino à base de castigos é a pior maneira de tratar os animais, mas no gato ainda é pior porque em vez de obedecer por medo, como podia chegar a fazer um cão, evitará o contacto consigo e depois isto é quase impossível de reverter.
  • Condicionantes indiretos. Quando um gatinho tem um comportamento indesejado, deve dissuadí-lo para que não relacione o “castigo” consigo. Um dos métodos mais eficazes é pulverizar com água à distância, usando um pulverizador tipo jato.
icono-comunicacion-gatito-consejos-adiestramiento

Comunicação com o gatinho

Que o gato não saiba falar não significa que não saiba comunicar e, para isso, utiliza o miar, o ronronar, a marcação através de cheiros e as expressões faciais. Algumas destas formas de comunicar não são naturais, mas sim adquiridas com a domesticação – se estiver atento à linguagem dele vai melhorar muito a comunicação com o gatinho.

O miar não formava parte da linguagem felina antes da domesticação, só os gatinhos muito pequenos o utilizavam, mas agora é mais uma forma de comunicar com o ser humano. Pelo contrário, o ronronar está presente no gato desde sempre, mas os especialistas não estão de acordo sobre a função que tem.

Se desejar saber mais sobre estes temas tão interessantes e que afetam a sua  comunicação com o gatinho, de certeza que vai gostar de ler os artigos que temos:

icono-habitos-educacion-gatito-consejos-adiestramiento

Hábitos na educação do gatinho

Algumas coisas da vida do gatinho são rotineiras e fáceis de aprender sem a sua intervenção. Outras, pelo contrário, não são tão habituais e precisam de um esforço adicional da sua parte.

As experiências menos habituais, mas imprescindíveis, são usar a caixa transportadora e cortar as unhas. Alguma outra é menos frequente, tal como levar o gato a passear, mas todas precisam de uma fase de aprendizagem.

  • Caixa transportadora. Habituar um gatinho ao uso da caixa transportadora é imprescindível porque será o lugar aonde irá alojado durante qualquer deslocamento. A caixa transportadora para gatinhos deve ter o tamanho suficiente para ele poder mexer-se dentro dela, mas lembre-se que o gatinho vai crescer, por isso, se a comprar grande vai durar-lhe muito mais tempo.
  • Corte de unhas. É necessário que o gato mantenha as unhas cortadas. Isto é possível dando-lhe um afiador e cortando-lhe as unhas periodicamente. Para ambos os casos, o gatinho precisa de um período de aprendizagem e estabelecer estes hábitos na sua educação.
  • Passeios. O gato é um animal territorial que prefere ter o ambiente muito controlado. Isto significa que levá-lo a espaços que não conhece pode ser para ele um grande stress. Não é frequente, mas alguns donos gostam de levar o gatinho a passear. Como isto implica riscos (pode ser agredido por um cão, pode contrair doenças que estão no chão, etc.), pense bem. Se ainda com isto não tem a certeza, é imprescindível treinar o gatinho a ir com a trela e o arnês se não quer arriscar a perdê-lo caso comece a correr assustado por alguma coisa. É obrigatório que o seu gatinho esteja identificado, mas isto tem ainda um maior sentido se o levar a passear.
icono-como-ensenar-gatito-hacer-necesidades-consejos-adiestramiento

Como ensinar um gatinho a fazer as necessidades

Muitos amantes de animais decidem-se pelo gato para ter como animal de estimação pela fama que este tem de ser limpo. Isto é devido ao hábito que tem de se lamber e limpar com a língua e pelo hábito natural de utilizar areia para fazer as necessidades.

É tão marcado este impulso que se considera sinal de algum transtorno o facto de um gato não usar a areia para fazer as necessidades dele.

No entanto, os donos de um gatinho novo podem ter determinadas dúvidas:

  • Quanto tempo é que demora ensinar um gatinho a fazer as necessidades? Podemos assegurar que na imensa maior parte dos casos não precisa dedicar tempo a isto, já que eles aprendem sozinhos.
  • Qual é a melhor forma de ensinar um gatinho a fazer as necessidades? Assim que chegar a casa, ponha o gatinho na areia, com isto a primeira coisa que aprende é onde está a caixa. É possível nas primeiras vezes precisar de ajuda: esteja perto dele e quando fizer as necessidades fora da areia leve-o até lá.
  • Como ensinar um gatinho a fazer as necessidades à noite? Pode ser bastante difícil, para não dizer impossível, já que não há forma de controlar quando lhe vai chegar um impulso natural que o vai levar a fazer as necessidades na areia. Se quiser que faça isto à noite por alguma razão especial, a solução seria mudar a bandeja higiénica de lugar.
icono-hora-dormir-consejos-adiestramiento-gatitos

Hora de dormir

O gato é uma espécie noturna, por isso, apesar de levar milénios em contacto com o ser humano e ter uma vida com muita atividade diurna, não é nada estranho que o gatinho possa passar uma grande parte do tempo “ativo” durante a noite.

Isto pode ser uma tortura quando queremos dormir, por isso, para conseguir que um gatinho durma a noite toda deve mantê-lo muito ativo durante o dia. É melhor brincar com ele um bocado antes de se ir deitar.

  • Se durante a noite o acorda porque está ativo, não lhe preste atenção se não for estritamente necessário, pois pode interpretá-lo como uma brincadeira e com esta atitude fomentar esse comportamento.
  • Se o gatinho não parar de choramingar, também não lhe passe pela cabeça dar-lhe comida para que se cale ou deixe de incomodar, porque também fomenta a que continue a fazer isto. No entanto, certifique-se de que a causa de choramingar não é uma doença consultando o veterinário.
icono-juegos-gatos-consejos-adiestramiento

Brincadeiras de gatos

Um dos comportamentos básicos do gatinho é o jogo. Com ele aprendem a relacionar-se com os irmãos dele e a desenvolver habilidades para caçar. É este impulso caçador que leva o gatinho a agarrar as suas mãos com as garras e mordê-las, como se fosse uma presa.

Uma atitude tão natural e que não causa nenhum dano aos irmãos dele, pode ser terrível para si com essas unhas e dentes tão pontiagudos, que ainda são muito piores porque o gatinho ainda não controla a força que tem.

  • Não use as suas mãos para brincar. Dado que o gatinho morde a brincar, as suas mãos podem acabar por ficar maltratadas se as utilizar para brincar com ele. Também por esta razão o gatinho morde os pés.
  • Utilize brinquedos para gatos. Só há uma forma para que o gatinho deixe de morder tudo, colocando à disposição dele brinquedos para gatos, além disso, fomentará o exercício, o que ajuda a afastar o excesso de peso.
icono-paciencia-constancia-consejos-adiestramiento-gatitos

Paciência e constância

Nem sempre é fácil educar os gatos, de facto, aproximadamente 15% resiste à sociabilização com as pessoas, especialmente se o gatinho foi encontrado na rua e o período de sociabilização foi feito na ausência de seres humanos.

No entanto, esteja mais ou menos sociabilizado, na altura de estabelecer regras ao seu gatinho deve ser intransigente com as ordens. Se lhe permitir, apesar de ser só uma vez, fazer alguma coisa vai “deitar por água abaixo” todo o esforço realizado.

Mas, apesar da aprendizagem do gato precisar de muita paciência e consistência da sua parte, tenha a certeza de que os gatos também aprendem… à maneira deles.