Conselhos de treino para cachorros

cabecera-cachorro-consejos-adiestramiento

Educar convenientemente o cachorro é fundamental para garantir uma convivência adequada durante o resto das vossas vidas. Haverá truques que vai querer ensinar ao seu cachorro e que serão facilmente compreendidos por ele, enquanto outros serão de mais difícil aprendizagem. Mas de certeza que se o tratar com carinho e respeito ele acabará por aprender aquilo que lhe quer ensinar.

As regras a seguir durante o crescimento do cachorro para que este tenha o comportamento desejado – como por exemplo, fazer as necessidades fora de casa ou  conseguir que durma toda a noite – passam por aplicar métodos firmes e muita paciência.

Não desespere, porque tudo aquilo que o cachorro aprender contribuirá para o seu bem-estar e para a sua saúde.

icono-educar-consejos-adiestramiento-cachorro

Como educar um cachorro

A forma de treinar um cachorro deve estar baseada na recompensa, nunca nos castigos. Desta maneira, o cachorro aprende a obedecer com alegria e satisfação e não por medo.

Para que a aprendizagem do cachorro seja a mais apropriada, deve ter em conta a importância da sociabilização no seu desenvolvimento cognitivo, as ordens básicas que deve aprender, tal como a utilização da recompensa e não dos castigos.

  • Quando deve começar a ensinar um cachorro. O cachorro começa a aprender assim que nasce, mas está mais recetivo à aprendizagem durante uma fase da relação com o ambiente que o rodeia, a sociabilização do cachorro, que vai da segunda à sétima semana de vida. Durante este período, o seu cachorro deve ter o maior número possível de experiências diferentes para que lhe seja mais fácil abordar todas as novas experiências que surgirão no futuro. Como são muitas coisas a ter em conta, de certeza que lhe interessa ver o nosso vídeo “Quando começar a educar um cão”.
  • O que deve aprender um cachorro. É muito importante que um cão aprenda a obedecer às suas indicações, no caso de querer ter uma boa convivência. Não se trata de realizar trabalhos complexos, mas sim de conhecer ordens básicas, tais como “sentado”, “deitado”, “vem” e “quieto”. Mas antes, deve conhecer o nome, ao qual responderá melhor se for curto (um par de sílabas) e se tiver os sons /rr/ ou /tr/, como por exemplo, Roco e Traquinas.
  • Reforço positivo. Se o seu cachorro fizer alguma coisa que você não quer, nunca o castigue por isso. É melhor dissuadi-lo, distraindo a atenção dele e utilizando o reforço positivo.
  • Outros truques para ensinar um cachorro. Não há nada que chame mais a atenção do que um cão tão obediente que seja capaz de saltar, pedir por favor, ?fazer o croquete?, caminhar em ziguezague, saltar para os braços e fazer o gesto de arrependido. Quer ensinar o seu cachorro? Consult e os nossos vídeos da “Escola de habilidades”, que estão na Royal Canin TV.
icono-ensenar-pasear-correa-consejos-adiestramiento-cachorros

Como ensinar um cachorro a passear com trela

Uma das obrigações que adquire quando convive com um cão é ir passear com ele todos os dias. Num ambiente urbano, é obrigatório que leve o cachorro a passear com trela e que só o solte em lugares adequados para o efeito.

Parece-lhe demasiado ter de levá-lo a passear todos os dias, várias vezes por dia? Não deveria ser assim, se tiver em conta que o passeio ajuda a manter o equilíbrio emocional do cão e contribui para que ele esteja em forma. Além disso, durante as saídas é muito importante levá-lo sempre com a trela: esta é a melhor maneira de garantir que não ocorre nenhum percalço enquanto explora o mundo nos passeios que efetuar.

Aclarados estes dois pontos, apresentamos alguns conselhos práticos para ensinar a passear ao seu cachorro:

  • Primeiro, deve estar acostumado a usar a coleira. Só depois poderá colocar-lhe a trela, mas sem notar tensão, sem o obrigar a ir numa determinada direção.
  • Quando sair com ele à rua, ao princípio siga-o para onde ele quiser ir e, pouco a pouco, faça com que permaneça de um dos seus lados, de preferência à esquerda.
  • Segure a trela de uma forma suave e vá avançando segundo o ritmo dele, para que o cachorro caminhe perto de si e a trela fique solta.
  • Quando parar, dê um suave esticão para que ele também pare. Para atrair a sua atenção pode utilizar uma recompensa ou carícias.
  • Um pormenor, nunca utilize a trela como um elemento de castigo, mas sim como algo que significa alegria e satisfação.
icono-ensenar-hacer-necesidades-consejos-adiestramiento-cachorros

Como ensinar um cachorro a fazer as necessidades

O habitual é o cachorro não poder sair à rua até ter terminado o período de vacinação, por isso, não há outro remédio do que fazer as necessidades dentro de casa. Escolha uma zona que seja fácil de limpar e coloque algum material absorvente que possa deixar para que lhe atraia o cheiro.

Logo que tenha todas as vacinas, o cachorro poderá sair de casa e aprender a fazer as necessidades na rua. Há muitos que aprendem sozinhos, mas deverá ter em conta os seguintes pontos durante o processo:

  • Quanto tempo demora ensinar um cachorro a fazer as necessidades? O tempo que demora a aprender está mais relacionado com o controlo do esfíncter do que com a aprendizagem propriamente dita. Um cachorro de 2 meses tem menos capacidade de controlo que um mais velho, por isso, muitas vezes não é que não saiba, mas sim que não consegue controlar.
  • Qual é a melhor forma de ensinar um cachorro a fazer as necessidades na rua?
    • Passeie o máximo possível, idealmente de duas em duas horas durante o dia (as saídas menos frequentes retardam a aprendizagem). Pode parecer exagerado, mas quando são pequenos esse é o tempo máximo que podem aguentar.
    • Regra geral, o cachorro tem o impulso de fazer as necessidades pouco tempo depois de comer. Por isso, saia com ele logo depois de cada refeição e espere que faça as necessidades na rua para recompensá-lo.
    • Também é frequente que o cachorro faça as necessidades depois de acordar. Por isso, também é útil sair logo a seguir ao descanso dele.

Durante o tempo de aprendizagem, é conveniente ter em casa um lugar onde ele se possa dirigir em caso de necessidade, no qual deve colocar algum material absorvente para uma fácil higiene. Se, apesar disto, ainda faz as necessidades noutras partes da casa, não o repreenda: leve-o ao lugar certo quando o apanhar em flagrante, dê-lhe uma recompensa se ele lá for espontaneamente e tenha paciência.

Brincadeiras de cachorros

Um dos comportamentos básicos do cachorro é a brincadeira: com ela aprende a relacionar-se com os irmãos e a desenvolver as habilidades de que vai precisar quando crescer, tal como o impulso de caça. Este comportamento predador é o que leva o seu cachorro a morder-lhe as mãos, tal como se fossem uma presa.

Um cachorro morde os irmãos a brincar, uma atitude natural e que não causa nenhum dano entre eles, mas que pode ser terrível para si por causa desses dentes de cachorro tão finos e pontiagudos. Além disso, são muito piores porque ainda não controlam a força.

O cachorro mordisca tudo porque com isto também desenvolve a força da mandíbula, apesar de poder causar estragos sérios em casa. No nosso vídeo “Como evitar que o cão cause destroços” encontra alguns conselhos para remediar estas situações.

Além disso:

  • Não utilize as suas mãos nem os pés para brincar. Uma vez que o cachorro morde a brincar, as suas mãos podem acabar feridas se as utilizar para brincar com ele. Também para brincar, o cachorro costuma morder os pés.
  • Utilize brinquedos para cães. Só há uma maneira de conseguir que o cachorro deixe de mordiscar tudo, os seus pés e as suas mãos incluídos: coloque à disposição dele brinquedos para cães. Estes vão também fomentar o exercício, o que ajuda a manter afastado o excesso de peso.

Os brinquedos para cães mais convencionais são as bolas, mas há brinquedos interativos para cães que são muito úteis.

Comunicação com o cachorro

Um cão precisa de trocar informação com o ambiente que o rodeia, sendo isto parte fundamental da sua sobrevivência. Neste processo de intercâmbio de informação, intervêm todos os sentidos do cachorro, mas alguns têm mais importância do que outros. Se quiser ter uma melhor comunicação com o cachorro deve perceber a forma como ele comunica.

A importância dos sentidos na comunicação do cão

  • Para nós a vista é o sentido mais importante, mas para o cão o principal sentido é o olfato. Tanto é assim que um cão pode distinguir o sexo e o tamanho do outro através dos sinais olfativos que este deixa com a urina.
  • Está claro que a linguagem visual também é importante, por isso o movimento da cauda, a posição das orelhas e, geralmente, as posturas do seu corpo indicam medo, alegria, curiosidade, agressividade, etc. Quer saber mais sobre a forma como o cão comunica? Consulte o nosso artigo “A  linguagem canina”.
  • A audição é outro dos sentidos mais importantes para o cão quando quer comunicar. É por isso que utiliza os latidos quando brinca, quando se coloca em alerta, quando cumprimenta ou simplesmente para comunicar à distância. Lamentavelmente, há cães que ladram muito e sem controlo, o que pode ser um problema. Quer saber o que fazer para que um cão deixe de ladrar? Consulte o nosso artigo “Porque é que ladram os cães, quando é que isso é um problema e como o solucionar”.

Como utilizar os sentidos do cão para comunicar com ele

  • O cachorro não entende a nossa linguagem, mas associa rapidamente as palavras aos objetos. Por isso, é melhor utilizar expressões curtas, tais como “vamos comer” em vez de “Vem que tenho a tua comida preparada”.
  • O cão também identifica facilmente os sons, por isso, quando o recompensar com palavras o mais importante é o tom utilizado. Este princípio é o que é posto em funcionamento quando utiliza o clicker como instrumento de ensino.

Quando fizer um gesto aliado a uma palavra, o cão acaba por associar esse gesto à ação. Por isso ficam muito contentes quando o veem pegar na trela: não é preciso dizer-lhe nada, ele já sabe que isso significa ir passear.

icono-otros-habitos-consejos-adiestramiento-cachorros

Outros hábitos durante o crescimento do cachorro

Trazer um novo cachorro para casa significa implementar novas rotinas na família. Por isso, todos devem estar de acordo quando for altura de respeitar a hora de descanso do cachorro, autorizá-lo a fazer as mesmas coisas, saber dizer-lhe que não e, um dos maiores desafios, ensiná-lo a ficar sozinho.

  • O descanso. Se se tiver em conta que um cachorro passa a maior parte do dia e da noite a dormir, não é difícil que aprenda a não incomodar durante a noite. No entanto, para conseguir que um cachorro durma toda a noite deve mantê-lo muito ativo durante o dia; melhor ainda se brinca com ele um bocado antes de se deitar.
    • Se o cachorro acordar durante a noite para brincar ou choramingar, não lhe preste atenção – excepto se for imprescindível – já que pode estar a fomentar involuntariamente este comportamento.
    • Se o cachorro não parar de chorar, não se lembre de lhe dar comida para que deixe de incomodar, pois desta forma também está a fomentá-lo a que continue a fazer isso. Antes de fazer alguma coisa, espere para ver se ele se cala por si próprio. Isso sim, certifique-se de que o choro não é um sinal de uma doença, consultando um veterinário.
  • Coerência nas ordens. O cachorro não pode interpretar as matizes subjetivas pelas quais num dia pode fazer uma coisa e no outro dia não. Por isso, seja coerente com as suas ordens: aquilo que proibir num dia não o deve deixar fazer no dia seguinte.  Daí a importância de todos os membros da família estarem de acordo. O cachorro deve associar o “não” a todas as proibições, sejam estas de que tipo forem. E é importante que sejam feitas num tom categórico e firme.
  • Como ensinar um cachorro a ficar sozinho. Sempre que for possível, tente evitar que o seu cachorro fique sozinho durante várias horas antes dos 4 ou 5 meses de idade. Aproveite os momentos de descanso do cachorro para habituá-lo a ficar sozinho e nas primeiras ocasiões ausente-se pouco tempo, durante uns minutos.  Aumente paulatinamente o tempo que em que ele está sozinho, deixando-lhe sempre algum brinquedo para que se entretenha. São muitos os cães que têm dificuldades com isto, por isso encontra mais conselhos no nosso vídeo “Como habituar um cão a ficar sozinho”.
  • Hábitos alimentares. Não há um cão bem educado se não houver disciplina com a dieta: um alimento apropriado às suas necessidades, horários e lugares fixos, água sempre disponível, etc. Sobre isto tem mais informação em “Como alimentar o cachorro”. No entanto, aqui salientamos que dar suplementos para cachorros ou alguma da sua própria comida quebra o equilíbrio nutricional proporcionado pelo alimento completo, especial para cachorros. Para além disso, se este hábito for excessivo ou regular, prejudicará a saúde do cachorro e favorecerá o aumento de peso e os pedidos de comida quando estiver sentado à mesa, um hábito muito difícil de corrigir.