Como encontrar o meu primeiro gato

Os três meios clássicos para obter o gato ideal são a compra, a oferta e a adoção.

Portanto, pode concluir-se que os primeiros passos para ter um gato passam por decidir se o vamos comprar, se é um presente ou se queremos dar uma segunda oportunidade a um dos gatos para adoção encontrados pelas associações protetoras de animais após terem sido abandonados.

Compra

Comprar um gato é o método mais comum para aqueles que querem ter um gato de pura raça, o que de modo geral determina o aspeto físico e o carácter do gato. Como comprar um gato? As duas principais vias para adquirir um gato de raça são os criadores e as lojas de animais.

O criador

Há um imenso número de criadores de gatos responsáveis e especialistas que se preocupam não só com a beleza dos seus exemplares, mas também que estes conservem o carácter correspondente à raça.

Os melhores criadores de gatos…

  • Entregam o animal devidamente identificado e com as devidas orientações de saúde correspondentes à idade, por exemplo, se for um gatinho pequeno, com o microchip colocado e dadas as primeiras vacinas, para além das primeiras desparasitações.
  • Entregam um comprovativo de registo para poder obter o pedigree e explicam os passos a seguir. O comprador pode, eventualmente, prescindir de forma voluntária desse documento, o que pode reduzir o preço final do gatinho. Outro aspeto que pode influenciar o custo de um gato é o tratar-se de uma raça bastante procurada e com poucos criadores ou o facto de na sua genealogia haver campeões de beleza.
  • Entregam um certificado de saúde autenticado por um médico veterinário, assim como o respetivo boletim sanitário, onde constam as vacinas que lhe foram dadas e o número de identificação do microchip.
  • Entregam um contrato de compra e venda onde figuram os dados referentes ao animal de estimação (com o mesmo número de identificação que no boletim) e as garantias face a eventuais doenças hereditárias. Também deve entregar a fatura correspondente; pois só assim será possível apresentar uma reclamação que exija a intervenção das autoridades.
  • Não têm qualquer problema em receber-nos na sua própria casa ou local de criação e deixam ver toda a ninhada, inclusive ambos os progenitores. Assim, é mais fácil ver em que condições o gatinho foi criado, o que influencia a sua saúde física e temperamental. Precisamente pelo zelo com que os criadores os criam, não devemos estranhar nem nos deve incomodar que nos façam perguntas sobre como é que o gatinho irá viver, dado que para eles é extremamente importante saber o tipo de vida que terá.

Lojas de animais

As lojas especializadas de animais de estimação são o local perfeito para comprar um gato porque são estabelecimentos aos quais também podemos recorrer para comprar tudo o que for necessário e usufruir de aconselhamento posterior acerca do nosso animal de estimação. Além disso, se houver algum problema, é mais fácil apresentar uma reclamação.

Se for esta a opção como via para obter um gato é muito importante prestar atenção…

  • Ao estado das instalações e ao trato que dão ao gato. Um estabelecimento sujo e descuidado pode ser um meio de transmissão de doenças e provocar stress no animal. Como tal, a loja deve estar limpa e as instalações para os animais devem ter espaço suficiente para que estes possam movimentar-se. Tudo isto, bem como saber se o gato pode estar na montra, é normalmente regulado pelas autoridades competentes, pelo que é da nossa responsabilidade estarmos devidamente informados para saber se a loja respeita as normas legais.
  • À procedência do gato. Devecertificar-se da procedência dos animais e evitar os procedentes de criadores que não criam de forma responsável, muitas vezes criadores intensivos. Por vezes os gatos bebés provêm de centros de criação localizados no estrangeiro e vêm amontoados nos veículos de transporte sem terem recebido os cuidados mínimos durante a viagem, como comida e bebida. Para não falar nos cuidados prévios ao transporte, entre os quais se destacam o mau estado das gatas reprodutoras, um processo de desmame e socialização inapropriado, assim como a falta de vacinação para reduzir o risco de contrair determinadas doenças numa idade tão sensível.
  • À disponibilidade de compra na loja por catálogo. De acordo com este método a loja dispõe de um número de criadores de gatos que coloca à disposição da mesma os gatinhos que desejam vender. Deste modo, o potencial comprador pode fazer uma seleção prévia através de fotografiase, se estiver interessado, o criador leva o gatinho à loja após ter marcado um encontro. Esta modalidade ainda não está muito difundida, mas está a ganhar adeptos aos poucos porque reduz os gastos da loja, otimiza o tempo do comprador e, acima de tudo, porque o gatinho não permanece na loja mais tempo do que o estritamente necessário.

Antes de comprar um gato através da internet

Atualmente, a forma mais normal para encontrar um criador de gatos é mediante uma pesquisa na internet, mas neste caso é aconselhável que não se pague montante algum para efeitos de reserva sem antes ver o animal, de preferência no seu ambiente e com a mãe e irmãos.

Comprar um gato novo somente com base em algumas fotos e na descrição do vendedor representa um risco elevado, uma vez que em última instância podemos receber um exemplar diferente. Isto não significa que quase de certeza seremos vítimas de fraude, pois há muita gente séria que anuncia os seus gatinhos em plataformas online, mas sim que devemos ser extremamente cuidadosos e que, se possível, vejamos o animal antes de formalizar a compra ou a reserva.

No caso de se tratar de um criador de gatos de um país estrangeiro, também é oportuno averiguar outras vendas e certificar-se de que o envio, que significará um custo adicional, obedece a todas as normas de segurança.

como-encontrar-mi-primer-gato-interior

Presente, só se realmente o desejar

A oferta de um animal é um método relativamente frequente de obter um animal de estimação e na sua larga maioria tratam-se de gatinhos nascidos em casa fruto de encontros fortuitos ou daqueles pet owners que ainda acreditam que a reprodução é um aspeto fundamental da vida dos seus animais de estimação, o que é totalmente errado. Normalmente, estes animais são oferecidos a pessoas próximas, como familiares, amigos e vizinhos.

Sabemos o quão tentador é poder ter um gatinho proveniente do nosso meio mais próximo, mas neste caso devemos ponderar mais ainda a decisão. A decisão deve ser sempre fruto de uma profunda reflexão, avaliando sinceramente os prós e os contras na sua justa medida. Não podemos dar-nos ao luxo de decidir impulsivamente porque o risco de cometer um erro é muito elevado e o grande prejudicado será um animal sem culpa nenhuma.

Para que tenha uma ideia da realidade, os números demonstram que a obtenção de um animal de estimação por esta via é a que causa maior número de abandonos em Espanha. Pense com calma e opte por ficar com o gato só se não restar dúvida alguma!

Antes de aceitar um gatinho oferecido…

  • Deve garantir que permanece com a mãe até completar as 8-10 semanas de vida. Este período é crucial para a sua saúde e para o seu futuro equilíbrio temperamental.
  • Como no caso da compra, também é extremamente recomendável que ele chegue a casa com a primeira dose de vacinas, uma vez que isso reduz o risco de contrair doenças.
  • Se tiver a intenção de o oferecer a um ente querido, deve certificar-se de que a pessoa em questão realmente o deseja. Por isso, antes de o fazer deve saber exatamente quais os verdadeiros desejos da pessoa, incluindo deixar que seja essa pessoa a escolher o animal.

Adoção

A adoção de gatos é uma das formas de obtenção de um animal de estimação que está a adquirir cada vez mais notoriedade devido à sensibilização da população em geral para os terríveis efeitos do abandono. Agora a questão que se coloca é como adotar um gato? Recolho-o diretamente da rua ou recorro a um abrigo para gatos?

Adotar um gato da rua.

  • Os gatos que se encontram na rua nem sempre são gatos abandonados, podem ter nascido em estado selvagem, sendo essa a sua forma de vida. Se for esse o caso, um gato selvagem não se irá adaptar nada bem à mudança e, muito provavelmente, não será um gato sociável.
  • Embora não seja uma garantia total, se um gato estiver esterilizado e se além disso aceitar ser tocado quando lhe der comida e até procurar o contacto físico quando se aproximar, o mais provável é que se trate de um gato abandonado.
  • Se decidir adotar um desses gatos, o processo não vai ser tão fácil como simplesmente recolhê-lo e levá-lo para casa. Se tentar proceder assim, quase de certeza que ele reagirá com desconfiança. Por isso, primeiro habitue-o ao seu contacto, depois a comer dentro de uma caixa de transporte e, quando estiver familiarizado consigo, leve-o a um veterinário para o examinar antes de o levar para casa.

Adotar um gato num abrigo de animais

  • As associações protetoras de animais ou abrigos são entidades onde pode encontrar gatos para adotar. Regra geral, recolhem todo o tipo de animais (embora algumas sejam especializadas, responsabilizando-se apenas pelos gatos abandonados), são associações sem fins lucrativos e raramente contam com apoio institucional.
  • Requisitos para adotar um gato num abrigo
    • Geralmente, os novos pet owners têm de pagar todas as despesas do gato à associação em conceito de recolha, alimentação e esterilização, mas na verdade esse valor representa uma entrada em caixa que lhes permite acolher novos animais. Cientes do esforço que tudo isto significa para as associações, a Royal Canin conta com o programa de colaboração “Prescription Plus”.
    • Regra geral, são entregues com o compromisso de esterilizar o gato caso este ainda não o esteja, mas como os requisitos para adotar um gato dependem de cada associação, o melhor é consultar junto da que preferir.
    • Depois de ter decidido adotar um gato é chegado o momento de saber como dar-lhe as boas-vindas.