Como encontrar o meu primeiro cão

As três principais formas para obter um cão são a compra, a oferta e a adoção.

Como tal, um dos primeiros passos para termos um cão é decidir se vamos esperar que alguém conhecido nos ofereça um, se queremos comprar um cão de raça ou se preferimos adotar um cão numa associação protetora de animais.

Compra

Aqueles que procuram um cão de raça pura, quer sejam cães de raças pequenas, grandes ou por características físicas concretas, pelo temperamento ou por ambos, normalmente decidem-se pela compra. Mas como comprar um cão? Uma vez que tem a possibilidade de o fazer diretamente junto dos criadores, nas lojas de animais ou através de pesquisas de anúncios de venda de cães, é conveniente conhecer as particularidades de cada possibilidade.

O criador

Para muitos criadores de cães o carácter, a saúde e a beleza dos seus exemplares são todos igualmente importantes, pelo que desenvolvem uma criação especializada e responsável.

Os melhores criadores de cães…

  • Entregam o cachorro com, no mínimo, 2 meses de idade, devidamente desparasitado, com as vacinas correspondentes à idade e identificado com o microchip.
  • Explicam os passos a seguir para poder obter o pedigree do cachorro e entregam o correspondente comprovativo de registo. É possível ao comprador prescindir voluntariamente deste documento, o que pode reduzir o preço final do cachorro. Também pode ter influência no custo do cão o facto de na sua genealogia haver campeões de beleza, se a criação for difícil ou no caso de se tratar de uma raça de cão muito solicitada e com poucos criadores.
  • Entregam um certificado de saúde autenticado por um médico veterinário e o boletim sanitário, onde constam, entre outros dados, as vacinas que lhe foram dadas e o número de identificação do microchip.
  • Entregam um contrato de compra e venda onde constam os dados referentes ao animal de estimação (que devem coincidir com os que constam no boletim sanitário) e as garantias face a eventuais doenças infetocontagiosas. À partida não haverá problemas, mas no caso de ser necessário apresentar uma reclamação, também seria ideal contar com a fatura de compra e venda.
  • Recebem o potencial comprador na sua própria casa ou local de criação e deixam ver toda a ninhada, inclusive ambos os progenitores. Deste modo, podemos ver em que condições o cachorro foi criado, o que tem influência na sua saúde física e temperamental. Estes criadores desenvolvem a sua atividade com muito zelo, pelo que manifestarão interesse em conhecer o tipo de vida que o cachorro irá ter. Portanto, não estranhe se lhe fizerem perguntas pessoais.

Lojas de animais

Um local ideal para comprar um cão é nas lojas especializadas de animais, principalmente porque nestes estabelecimentos é possível adquirir tudo aquilo de que o nosso novo animal de estimação necessita e ter aconselhamento personalizado. Além disso, se houver algum problema, também se torna mais fácil reclamar.

Se tiver optado por esta via para ter um cão, é muito importante prestar atenção…

  • Ao trato que dão ao cão e ao estado das instalações. Um local sujo e descuidado pode provocar stress no animal e ser um meio de transmissão de doenças. Por isso, o estabelecimento deve estar limpo e as instalações para os animais devem ter espaço suficiente para que eles possam movimentar-se. Tudo isto, bem como saber se o cão pode estar na montra, é normalmente regulado pelas autoridades competentes, pelo que é da nossa responsabilidade estarmos devidamente informados para saber se a loja respeita as normas legais.
  • À procedência do cão. Sempre que possível, é conveniente conhecer a origem dos animais, assim poderão evitar-se os procedentes de criadores que não criam de forma responsável, muitas vezes criadores intensivos. Ainda são muitos os cachorros que, oriundos de criadores estrangeiros a preços muito baixos, chegam amontoados nos veículos de transporte sem terem recebido os cuidados mínimos durante a viagem, nem sequer comida ou bebida. Infelizmente, estes cachorros também não receberam os melhores cuidados antes do transporte, como uma boa alimentação da mãe ou um correto processo de desmame e socialização, nem as vacinas para prevenir doenças que podem ser muito graves em tenra idade.
  • À venda em loja por catálogo. Algumas lojas contam com criadores de cães que colocam à sua disposição os cachorros que desejam vender, de modo que após uma seleção prévia através de fotografias por parte do comprador e a marcação de um encontro, o criador leva o cachorro à loja. Esta forma de venda de cães ainda não está muito difundida, mas pouco a pouco vai ganhando adeptos porque otimiza o tempo do comprador, reduz os gastos da loja e, acima de tudo, porque o cachorro permanece na loja o mínimo de tempo possível.

Antes de comprar um cão através da internet

Atualmente, a forma mais imediata para encontrar um criador de cães é mediante uma pesquisa na internet. Como não sabemos quem é que está por detrás do anúncio, é aconselhável que não se pague montante algum para efeitos de reserva sem antes ver o animal, de preferência no seu ambiente e com a mãe e irmãos.

É melhor não comprar um cão novo apenas com base em algumas fotos e na descrição do vendedor porque corre o risco de receber um exemplar diferente.

Há muita gente séria que anuncia os seus cachorros em plataformas online, e não estamos de modo algum a afirmar que será vítima de fraude, mas deve ser extremamente cuidadoso e, se possível, evite tomar a decisão apenas com base num anúncio e tenha contacto pessoal para oficializar a compra.

No caso de se tratar de um criador de cães de um país estrangeiro, também é oportuno averiguar outras vendas e certificar-se de que o envio, que significará um custo adicional, obedece a todas as normas de segurança.

como-encontrar-mi-primer-perro-interior-2

Oferecer um cachorro, somente se a pessoa realmente o desejar

São muitos os cachorros que nascem de encontros fortuitos, mas também são muito frequentes os casos de cachorros que nascem porque os pet owners das fêmeas ainda acreditam que estas devem ter pelo menos uma ninhada. Nestes casos, assim que os cachorros nascem é chegado o momento de procurar um lar para eles, sendo habitual oferecer um cachorro às pessoas próximas, como vizinhos, colegas de trabalho, amigos e familiares.

Obviamente, é muito tentador ter um cachorro que nos chega do nosso meio mais próximo, mas é precisamente nestes casos que se deve ser menos impulsivo na tomada de decisão e pensar melhor ainda. A decisão deve ser sempre fruto de uma profunda reflexão, pesando os prós e os contras com total honestidade. O risco de cometer um erro é muito elevado e por isso não podemos dar-nos ao luxo de decidir impulsivamente: o grande prejudicado será um animal que não tem culpa de nada.

Infelizmente, a obtenção de um animal de estimação por esta via é a que gera maior número de abandonos em Espanha, daí a importância que tem. Vale a pena pensar bem!

Antes de aceitar um cachorro oferecido…

  • Deve acordar com o proprietário da mãe que o cachorro permanecerá junto dela até completar as 8-10 semanas de vida. Este período, conhecido como socialização, é crucial para a saúde do cachorro e para o seu futuro equilíbrio temperamental.
  • Como acontece em caso de compra, também é mais recomendável que o entreguem com a primeira dose de vacinas, dado que isso reduz o risco de contrair doenças. Evidentemente, será necessário acordar quem é que assumirá as despesas veterinárias que isso implica.
  • Se tiver a intenção de o oferecer a um ente querido, deve certificar-se de que a pessoa em questão realmente o deseja. Não deve oferecer um cachorro se não souber exatamente o que é que a pessoa deseja. Aliás, o melhor é deixar que seja essa pessoa a escolher o animal. Este princípio aplica-se, exatamente na mesma medida, aos cachorros comprados para oferecer.

Adoção

Graças à sensibilização da população em geral para os terríveis efeitos do abandono, a adoção de cães é a via que cada vez mais pessoas escolhem para encontrar o seu cão ideal. Mas isto levanta algumas questões: Como adotar um cão? Recolho-o diretamente da rua? Recorro a um abrigo para cães?

Adotar um cão da rua.

  • Todos nós já nos cruzamos com cães abandonados. Ninguém deve ficar de braços cruzados face a esta realidade, deve-se, no mínimo, avisar as autoridades competentes ou uma associação protetora de animais que saberá como atuar.
  • Porém, se a decisão for adotar, tente aproximar-se devagar dele, o ideal é que seja ele a aproximar-se de si respondendo à chamada ou depois de se lhe oferecer comida. Se se aperceber que um cão abandonado revela desconfiança e se afasta, tente que não se sinta perseguido ao segui-lo…, senão ele irá fugir e perder-se de vista. Sempre que possível, deve habituá-lo à sua presença durante algum tempo, algo que se consegue oferecendo-lhe comida durante vários dias seguidos.
  • Se, pelo contrário, ele confiar em si e deixá-lo pôr uma trela e colocá-lo no carro, antes de o levar para casa é melhor levá-lo ao veterinário para que, primeiro, verifique se tem microchip, e segundo, avalie o seu estado de saúde.

Adotar um cão num abrigo de animais. As associações protetoras de animais são os locais onde se podem encontrar cães para adotar. Embora algumas sejam especializadas, responsabilizando-se apenas pelos cães abandonados, regra geral recolhem todo o tipo de animais. Normalmente, são associações sem fins lucrativos e raramente contam com apoio institucional

  • Requisitos para adotar um cão num abrigo:
    • Normalmente, as associações protetoras de animais não pedem nenhum montante ao novo pet owner, a não ser que este deseje fazer um donativo. Outras, porém, pedem aos novos pet owners algum tipo de contribuição económica para minimizar os gastos associados ao resgate, alimentação e esterilização. Este valor representa uma entrada em caixa que lhes permite acolher novos animais.
    • Cientes do esforço que tudo isto significa para as associações, a Royal Canin conta com o programa de colaboração “Prescription Plus
    • Regra geral, entregam o cão sob o compromisso de o esterilizar se ainda não tiver o sido, mas como os requisitos para adotar um cão dependem da associação, o melhor é consultá-los.

Depois de decidir adotar um cão, da rua ou através de uma associação, é chegado o momento de saber como agir com o novo cão. Estar informado nunca é de mai.