10 coisas que deve saber quando vai ao veterinário com o seu gato

Levar o gato à consulta do veterinário nem sempre é fácil, já que alguns ficam tão assustados que podem chegar a ser agressivos. Os conselhos que lhe damos são válidos para todos os gatos.

  1. Preparação do transporte. O seu gato deve ir sempre, sempre, na caixa transportadora. Não fazer isto, pode significar o risco elevado de fuga e perda. Para que não seja um suplício metê-lo na caixa para levá-lo à consulta do veterinário, é melhor que ele esteja familiarizado. Para isso, nada melhor que deixar a caixa aberta e num sítio onde o gato a possa usar como refúgio.
  2. Esteja familiarizado ou não, é adequado colocar dentro uma manta que use frequentemente e cobrir a caixa com uma capa para que o gato não veja o exterior e assim diminuir a tensão. Também pode ajudar o uso de feromonas em aerossol.
  3. Já na clínica, siga as instruções do estabelecimento. Isto é, se tem um espaço reservado aos pacientes felinos, deve permanecer aí, enquanto o pessoal da clínica não lhe disser outra coisa.
  4. Se não há um espaço especial, mas pode sentar-se, mantenha a caixa no colo e sem a destapar. Se não tem uma capa, coloque a porta na direção do seu corpo ou de forma a que não dê diretamente para os outros pacientes, especialmente quando são cães.
  5. Evite deixar a caixa transportadora no chão porque aumenta a sensação de vulnerabilidade do gato. Com isto também diminui a possibilidade de que um cão, por curiosidade, se aproxime e assuste ainda mais o seu gato.
  6. Quando passar à consulta, não tire o gato da caixa transportadora até que o veterinário lhe diga e se ele não conhece o seu animal de estimação avise-o se pode ser agressivo.
  7. Há gatos que não se podem manejar bem e é preciso usar “a força”. Não se assuste, trata-se de uma jaula (ou um saco especial) que permite a imobilização do gato sem lhe causar nenhum sofrimento. Se vê que o seu veterinário a usa, não se assuste e ajude-o em tudo o que for necessário. Às vezes é melhor que o gato fique muito tenso mas durante pouco tempo, do que manter um nível médio de tensão durante um tempo prolongado.
  8. Devido ao cheiro que traz um gato depois da sua visita ao veterinário, é possível que os restantes gatos de casa se mostrem apreensivos. Neste caso, antes de deixá-lo relacionar-se com os gatos de casa, esfregue o gato que vem da clínica com algum tecido que tenha o cheiro de casa, por exemplo, com uma manta diferente à que tenha levado ao veterinário.
  9. Já em casa, deixe que saia da caixa transportadora voluntariamente. Para isso, é melhor deixar a caixa transportadora com a porta aberta e esperar que saia quando quiser.
  10. Se o seu gato teve que ser anestesiado e tem outros gatos, nunca os deixe juntos durante as primeiras horas, já que o seu gato traz um cheiro irreconhecível para os outros, que podem reagir de forma agressiva.