A educação do cachorro

Tal como as vacinas ou a prática habitual de uma atividade, a educação é um dos deveres do homem para com o seu cão a partir do momento que decide fazer dele seu companheiro.

Diante qualquer ideia preconcebida, é indispensável começar a educar o cachorro o mais cedo possível, quando a sua capacidade de aprender está no auge.

ENSINAR-LHE O SEU NOME

Não adianta gritar-lhe, a sua audição está bem. Pronuncie devagar e de forma clara o seu nome para chamar a sua atenção e associá-lo a cada ordem. A primeira coisa que um cachorro deve aprender é o seu nome, quando mais curto for, melhor o cachorro o memorizará.

A LIMPEZA

Se o cachorro faz as suas necessidades em casa durante a sua ausência, não o repreenda! A reprimenda só será eficaz se descobrir o cachorro a fazê-lo.

Normalmente, um cachorro que chega a uma casa não é limpo, salvo no seu próprio local de descanso. Alguns conselhos úteis:

  • Saia frequentemente com o seu cachorro, se possível a cada 2 horas durante o dia (as saídas menos frequentes atrasam a sua aprendizagem).
  • Saia com ele obrigatoriamente após cada refeição, quando acordar e depois dos momentos de brincadeira.
  • Felicite-o, com a voz ou através de carícias, sempre que obedecer.

SENTADO... DEITADO... QUIETO

É muito importante respeitar a cronologia indicada para a aprendizagem destas 3 ordens básicas e certificar-se de que aprendeu corretamente uma ordem antes de passar para a seguinte.

À medida que vá progredindo nesta aprendizagem, afaste-se cada vez mais do cachorro, que deverá continuar estando preso pela trela.

Sentado

Sempre que der a ordem de sentar-se, exerça pressão no dorso do cachorro segurando a sua cabeça ao alto a outra mão. Quando estiver sentado, felicite-o referindo o seu nome e acaricie-o.

Deitado

Comece por fazer com que o seu cachorro se sente e, em seguida, agache-se ao lado dele. Segure as suas patas dianteiras e puxe-as delicadamente para a frente. Quando estiver deitado, felicite o seu cão, acariciando-o.

Quieto

Faça com que o seu cão se sente e complete a ordem de “sentado” com a de “quieto”. Desloque-se alguns centímetros em seu redor e se ele se levantar ou o seguir, diga-lhe “não” e, volte a colocá-lo na sua posição inicial, repetindo “sentado-quieto”.

NÃO!

Seja coerente com as suas ordens: o que lhe proibir um dia, não deve ser tolerado no dia seguinte… nem sequer os membros do seu ambiente. O “não” será associado a todas as proibições, sejam de que tipo forem. Deve ser categórica e ter voz firme.

O PASSEIO COM TRELA

Nunca bata no seu cão com a trela, esta deverá ser sinónimo de passeio, de alegria, e não de castigo.

Tal como acontece com a limpeza, o cachorro vai aprender melhor a andar com trela quanto mais cedo você começar a fazê-lo.

Alguns conselhos práticos:

  • Acostume o seu cachorro a usar coleira e, depois, comece a andar com trela em casa, várias vezes por dia, e sempre em sessões curtas.
  • Agora, o seu cachorro deve aprender a andar com trela. Primeiro, certifique-se de que este se senta bem à sua direita ou à sua esquerda e, depois, dê-lhe ordem para avançar e comece a andar.
  • Segure a trela suavemente e avance no seu passo: o cachorro caminhará ao seu lado, a sua cabeça estará à altura dos seus joelhos e a trela ficará relaxada.
  • Quando parar, deixe-o sentar-se e recompense-o com uma festa.
  • Se o cachorro o puxar, diga-lhe “não”, puxando a trela.

CHAMADA

Se o seu cachorro não obedece à ordem “aqui”, vá noutra direção ou esconda-se; ficará perturbado ao ver-se sozinho e voltará para si rapidamente. Mais do que uma ordem, a chamada é um convite para se aproximar de si e receber festas ou recompensas. A chamada deve estar relacionada com um gesto positivo.

FICAR SOZINHO

Sempre que possível, tente evitar deixar o seu cachorro antes dos 4 ou 5 meses de idade, pode correr o risco de gerar crises reais de ansiedade.

Aproveite os momentos de descanso do cachorro para habituá-lo a ficar sozinho. Nos primeiros tempos, ausente-se brevemente, durante alguns minutos. Se o cachorro chorar, regresse, repreenda-o e volte a sair. Quando voltar, felicite-o se este tiver estado tranquilo. Pouco a pouco poderá ir alargando a duração das suas ausências.

A COMIDA

A distribuição de guloseimas ou de restos na mesa quebra o equilíbrio nutricional fornecido pelo alimento completo que dá ao seu cachorro. Além disso, se essa distribuição for excessiva ou regular, pode prejudicar a sua saúde, promover o aumento de peso e o pedido de comida quando está você está sentado à mesa.

Apresente-lhe as suas refeições em horários fixos, no mesmo comedouro, no mesmo lugar e, se possível, num local afastado do local de descanso. Não se esqueça que deve ter sempre à sua disposição um comedouro cheio com água fresca.

Faça-o comer depois de si. Assim, vai perceber quem manda.