Aceita que a Royal Canin utilize cookies?
O nosso site utiliza cookies, de acordo com os termos e condições. Se continuar a navegar no nosso website vamos assumir que aceita que usemos cookies. Alguns poderão já ter sido definidos. Se preferir limitar a nossa utilização de cookies, defina as suas preferências aqui.

  • Cookies essenciaisObrigatório para o funcionamento do website
  • Cookies opcionaisInclui Google Analytics, que recolhe informações anónimas dos visitantes

Home > O seu cão > Sobre o seu cão > Alimentação > Glossário de Nutrição

Glossário de Nutrição

O melhor para si, é bem diferente do melhor para o seu cão.
Os nutrientes ao pormenor.

Glossário de Nutrição: seleccione um dos temas

Termos Gerais

Necessidades energéticas:

Quantidade variável necessária para compensar as perdas energéticas diárias do organismo. As necessidades energéticas variam consoante a idade, o estado fisiológico (crescimento, gestação, lactação), a actividade física ou o tamanho do animal.

Energia:

Para poder funcionar, o organismo do animal necessita da energia obtida por via dos alimentos, de origem animal ou vegetal que consome. Durante a digestão esses alimentos são degradados em nutrientes que, uma vez absorvidos fornecem energia ao organismo. Assim, num alimento «premium» para cão ou para gato:

  • 1g de proteínas fornece aproximadamente 4kcal;
  • 1g de glúcidos fornece aproximadamente 4kcal (excluindo as fibras);
  • 1g de lípidos fornece aproximadamente 9kcal.

Enzima:

Molécula orgânica que pode acelerar ou desencadear uma reacção bioquímica no organismo.

Factor anti-nutricional:

Molécula existente num alimento que restringe ou altera a absorção intestinal de um ou mais nutrientes. Os factores anti-nutricionais são frequentemente destruídos pela cozedura.

Fibras alimentares:

Componentes presentes nos vegetais formados pela celulose, as hemi-celuloses e as pectinas não assimiláveis pelo organismo. Embora não possuam um poder nutritivo directo, as fibras alimentares são muito importantes: as fibras insolúveis facilitam o trânsito intestinal enquanto que as fibras solúveis ou susceptíveis de fermentar participam na protecção da parede intestinal e no combate contra as bactérias responsáveis por diarreias.

Hormonas:

Substâncias indispensáveis ao funcionamento dos órgãos entre si, secretadas por glândulas endócrinas (ex: tiróide, pâncreas, endócrino, glândulas supra-renais, ...) e transportadas pelo sangue. Condicionam a actividade dos órgãos ou das células alvo, ao estimular ou inibir o seu funcionamento.

Quilocaloria:

Unidade de medida das necessidades energéticas do animal e da concentração energética do alimento. 1kcal = 1000 calorias = 4.18 quilojoules.

Metabolismo:

Conjunto de transformações bioquímicas que se processam num ser vivo para assegurar o seu desenvolvimento e sobrevivência; algumas reacções favorecem a construção por via da síntese (anabolismo), e outras a destruição por via da degradação (catabolismo).

Micronutrientes:

Nutrientes presentes em quantidades muito reduzidas no alimento (vitaminas, oligoelementos).

Nutrientes:

Moléculas orgânicas ou elementos minerais simples que entram na composição dos alimentos, indispensáveis para o funcionamento do organismo. Em função do estado deste último, produzir um alimento equilibrado é comparável a conseguir montar um puzzle em que cada peça é constituída por um nutriente diferente. São agrupados em famílias, denominadas princípios nutritivos: proteínas, lípidos, glúcidos, minerais, sem esquecer o mais importante de todos, a água.

Nutrição:

Conjunto de fenómenos através dos quais o organismo degrada os alimentos, absorvendo-os e utilizando-os para o respectivo desenvolvimento e manutenção da vida em função do meio ambiente. O equilíbrio nutricional dos alimentos permite:

  • Produzir a energia de que o organismo carece constantemente;
  • Fornecer os materiais necessários á construção e renovação permanente dos órgãos;
  • Contribuir com pequenas quantidades de determinadas substâncias indispensáveis para o bom desenvolvimento dos fenómenos biológicos que se processam permanentemente nas células.

Vitaminas:

Uma vitamina é uma substância orgânica, sem valor energético próprio, necessária ao organismo e que o animal não consegue sintetizar em quantidades suficientes para o seu funcionamento normal. Como tal, deve ser obrigatoriamente fornecida pela alimentação numa quantidade diária suficiente.

   

Glúcidos

Compostos orgânicos com um papel essencialmente energético. Alguns glúcidos possuem uma função estrutural ou de limpeza do tubo digestivo.

Classificam-se em duas categorias em função da sua composição:

  • Os glúcidos ditos simples, também denominados «açúcares» (glicose, frutose, sacarose, lactose...) que se encontram nos frutos, mel, leite, açúcar e seus derivados;
  • Os glúcidos ditos complexos, entre os quais se destaca o amido (fonte de energia) e as fibras alimentares (indispensáveis à limpeza global do tubo digestivo).
 

glucidos

imgpag_amido

 

Amido

Substância de reserva própria dos vegetais (cereais, batatas, massas...) formadas por milhares de moléculas de glucose e que constituem uma fonte de energia para o cão.

Celuloses

Elementos de suporte de plantas que constituem uma espécie de esqueleto. São compostos por moléculas de glucose com ligações entre si mais fortes do que no caso do amido. As celuloses permitem assegurar a higiene e o funcionamento do tubo digestivo (designam-se também por fibras).

 

imgpag_celuloses

imgpag_fos

 

Fruto-oligossacarídeos (FOS)

Glúcidos especiais pertencentes á categoria das fibras fermentescíveis (beterraba, soja, psyllium) que permitem inibir a proliferação de bactérias nocivas no tubo digestivo, estimular o sistema imunitário e melhorar a absorção dos nutrientes

Mano-oligossacarídeos (MOS)

Glúcidos fibrosos (MOS) existentes na parede das leveduras que permitem restringir a proliferação de bactérias patogénicas, impedindo a sua fixação na mucosa intestinal, e melhorar directamente a eficácia das defesas imunitárias do organismo.

 

imgpag_mos

Açúcares:

Formas simples de reserva energética dos frutos, raízes e tubérculos (sacarose, frutose...). Não possuem qualquer papel nutricional ao nível do cão e podem estar na origem de diarreias, de obesidade ou de diabetes (a longo prazo).

   

Lípidos

Os lípidos constituem uma família de substâncias orgânicas a que se dá o nome de matérias gordas.

Representam a fonte de energia mais concentrada para o organismo do cão e alguns dos seus constituintes (ácidos gordos essenciais) são indispensáveis para o seu correcto funcionamento.

 

imgpag_lipidos


imgpag_acidosgordos

 

Ácidos gordos

Os ácidos gordos são os componentes principais dos lípidos. Podem ser longos, curtos, saturados, insaturados, indispensáveis ao organismo ou constituir apenas uma simples fonte de energia.


Ácidos gordos Ómega 3

O organismo é incapaz de sintetizar esta categoria de ácidos gordos, o que os torna indispensáveis à vida. Os ácidos gordos Ómega 3 possuem funções anti-inflamatórias, que melhoram a oxigenação celular, a performance física e as capacidades de aprendizagem do animal jovem. Existem nos óleos de peixes ou no óleo de ónagra.

 

imgpag_omega3


imgpag_omega6

 

Ácidos gordos Ómega 6

Tão indispensáveis como os anteriores, os ácidos gordos Ómega 6 são essenciais à síntese das moléculas hormonais - as prostaglandinas - importantes para a saúde da pele, qualidade do pêlo e para a função reprodutora. Existem em grande quantidade no óleo de borragem.

Proteínas

As proteínas são moléculas em cadeia, constituídas por aminoácidos unidos entre si por ligações químicas e dispostos numa ordem perfeitamente definida que confere a natureza e o respectivo papel a cada proteína.

 

imgpag_proteinas


imgpag_aminoacidos

 

Aminoácidos

Os aminoácidos são o elemento de base das proteínas e seus derivados. As proteínas são compostas por um total de vinte aminoácidos diferentes, de entre os quais oito devem imperativamente encontrar-se em proporções idóneas na alimentação, uma vez que o organismo é incapaz de os sintetizar.

As proteínas alimentares, ditas de «elevado valor biológico» são aquelas que reúnem uma boa digestibilidade e um teor elevado de aminoácidos indispensáveis: caseínas, proteína de ovo, carnes, peixes, hidrolisado de soja.

L-Carnitina

A carnitina é um aminoácido não indispensável, embora, por vezes, seja necessário incorporá-lo na alimentação do cão: doenças cardíacas (Boxer, Pinscher, Doberman, Cocker…), esforço intenso, emagrecimento de um animal obeso.

 

imgpag_carnitina


imgpag_caseina

 

Caseínas

As caseínas são proteínas extraídas do leite. Para o cão, constituem uma das melhores fontes de aminoácidos indispensáveis.

Colagénio

O colagénio é uma proteína, e o principal componente dos tecidos conjuntivos do animal: tendões, aponevroses, cápsulas articulares, cartilagens, matriz do osso…

 

imgpag_colagenio


imgpag_taurina

 

Taurina

A taurina é um aminoácido utilizado para a prevenção e tratamento de doenças cardíacas graves denominadas cardiomiopatias dilatadas. Exerce também uma acção anti-oxidante ao nível da célula que permite combater o envelhecimento.


Tirosina

A tirosina é um aminoácido que, ao nível do cão, permite combater o fenómeno da «síndrome de pêlo vermelho», entre outras acções.

 

imgpag_tirosina


Outros nutrientes

Quelatos:

Um quelato é uma molécula orgânica natural que, em nutrição, serve como suporte para a fixação de um oligoelemento mineral favorecendo consideravelmente a sua digestibilidade.

Antioxidantes

Moléculas orgânicas que ajudam o organismo a combater os efeitos nocivos dos radicais livres. Os radicais livres são elementos instáveis e perigosos derivados do oxigénio, permanentemente produzidos pelo organismo.
Exemplos de antioxidantes nutricionais eficazes: vitamina E, vitamina C, polifenóis, taurina, beta-caroteno, ácido lipóico, lignanos, superóxido dismutase...

 

imgpag_antioxidantes

imgpag_glucosamina

 
Condroitina/ glucosamina

Moléculas glicídicas que entram na composição da cartilagem e evitam a degenerescência articular.

Zeólito

Argila utilizada em nutrição para a prevenção e tratamento de alguns tipos de diarreias.

 

imgpag_zeolito